tornar o Rio Doce um rio vivo e piscoso

APARD e Fundação Banco do Brasil assinam convênio de cooperação

Aconteceu ontem às 19h no auditório da FIEMG, a assinatura do convênio de cooperação técnico-financeira entre a Fundação Banco do Brasil e a Associação dos Pescadores e Amigos do Rio Doce - APARD

Aconteceu ontem às 19h no auditório da FIEMG, a assinatura do convênio de cooperação técnico-financeira entre a Fundação Banco do Brasil e a Associação dos Pescadores e Amigos do Rio Doce - APARD, para implantação de um projeto de INCLUSÃO SOCIOPRODUTIVA DE PESCADORES PROFISSIONAIS DO MÉDIO RIO DOCE ATRAVÉS DA CRIAÇÃO DE PEIXES EM TANQUES REDE. O evento contou com a presença de várias autoridades, entre elas a Prefeita Municipal Elisa Costa e o Prefeito eleito André Merlo. Representantes das parceiras EMATER, IEF, CIAAT e UNIVALE marcaram presença no evento.

O projeto da APARD será instalado no rio Corrente Grande no lago da UHE Baguari e produzirá 8,4 toneladas de tilápias por mês a partir de setembro de 2017. A estrutura compreende 96 tanques rede ocupando uma área de 1,2 hectares, barco com motor, container, plataforma U e marcadores. Espera-se uma importante evolução socioeconômica dos oito pescadores e suas famílias contemplados no projeto.

Além de promover uma transformação na vida dessas pessoas o projeto visa o alívio da pressão de pesca no rio Doce que já não comporta mais as agressões da pesca com fins comerciais praticada por esses pescadores até 2015, quando do desastre da Samarco.

Veja mais fotos